compartilho a mesma opinião do autor

Algumas características são comuns aos mais memoráveis vilões do Big Brother Brasil: 
1.     Frieza 
2.     Calculismo 
3.     Dissimulação 
4.     Atitude pernóstica 
5.     Diploma de medicina... 

Marcos fala e age como se estivesse sempre atuando. É curioso como nada soa natural, parece que lhe aplicaram botox na alma. Ele parece ser sincero apenas na profunda irritação que sente por seus colegas de confinamento.

Basta ver o quanto seu relacionamento com Emilly é esquisito. Aproveita qualquer brecha para queimar o filme dela e chega a ficar furioso toda vez que a namorada volta do paredão. O médico é o Robocop do desamor: metade máquina, metade mansplaining.

Os longos discursos que ele faz enaltecendo algum tipo de ética são confusos e desconexos. Mas parecem ser o suficiente para agradar uma vasta parcela de telespectadores, talvez com saudades de Pedro Bial.

Afirmo que Marcos é o maior vilão da história do "BBB" porque foi o primeiro a conseguir enganar por tanto tempo o público. Doutor Gê, Tina, Jean Massumi e o Caubói nunca conseguiram ir muito longe no jogo. O que dirá sustentar uma popularidade como a que Marcos ostenta.

E é importante notar que nunca houve alguém que peitasse a produção de maneira tão recorrente em 15 anos de programa
tão recorrente em 15 anos de programa. Às vezes fico pensando se o Dr. Hater não seria um executivo da Simba Content infiltrado, tentando desequilibrar emocionalmente a equipe da Rede Globo.... -
 

Todos os Desejos do Mundo Copyright © 2013| por layla